sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

amanhecências...


uma poesia roxa e noturna,

desabrochada em versos semeados pela madrugada.

e a poesia também flutua, entre beijos vermelhos e saudades azuis.

ela navega no mais fundo profundo de olhos coloridos

e no mais lento e sedento de corpos despidos

e a poesia aflora, de dentro da alma e da boca pra fora.

exala o aroma da bruma que invade e fica

e me dá o prazer de um prazer que necessito e quero.

e quente e fértil, a poesia sempre amanhece derramada em meus lençóis,

boêmia e fecundada pelas frestas frescas, dos primeiros raios desse mesmo sol...

(sheyladecastilho°
..
.
(poesia aquariana, nascida em 28 de fevereiro de 2009 às 04:59)

4 comentários:

ANETE ANTUNES disse...

sua poesia amanheceu para mim e traduziu o que eu ainda não sabia dizer ... linda!

aluisio martins disse...

Não nasce, estréia. sheyladecastilho é fazedora de imagens e tem a magia de nos despertar do sono dos sentimentos. Ficamos notívagos no meio do dia, do nada, da vida. Ficamos crianças adultas absortos no tempo infância do amor, tempo que não amadurece, apenas se colhe furtivamente, ou não.
Psil-en-cio mais que nunca urra.

Cadinho RoCo disse...

De cor em cor também se faz poesia.
Cadinho RoCo

aliciamentos & alucinações disse...

a poesia se faz de cor(ação), urros e uivos... obrigada!