quarta-feira, 7 de maio de 2008

Viva a ilusão - sem ela não estaríamos aqui

Sem a criação não pode haver qualquer manifestação de vida. Não existe o verbo... De onde tudo começou. Pouco importa se o que foi criado é bom, é bonito, é agradável, ou mesmo é útil. O que importa é a relação estabelecida com tudo e para tudo. A manutenção de todas as existências. O despertar do sentimento que nos une ao todo. A expressão em estado de plenitude. Tudo se expressa por si. Existem surdos ou cegos. Mas não existem mudos. É possível, inclusive, que tudo não passe de um sonho, uma projeção, uma ilusão. Contudo, para que haja um sonho, uma projeção, uma ilusão, antes é necessário que exista o sonhador, o espectador ou o “iludido” – o poeta. De tal modo, existimos de todo modo. De tal forma, somos de toda forma. Fazemos parte do todo, mas não somos o todo. Somos criaturas em criação almejando chegar à perfeição que foi desenhada e encontra-se sob a proteção do Uni-verso. (aluisiomartins)

2 comentários:

Ana Lua disse...

Aluisio, topei com vc na comunidade Estamira, no orkut. Gostei do seu poema em prosa, fiquei curiosa e fui fuçar seu perfil. Gostei mais ainda do que vi por lá. Tentei deixar um recado, mas a ferramenta privacidade não me permitiu. Não há espaço para estranhos deixar recados. Então resolvi tentar o seu blog.
Só quero dizer o quanto me encantou a poeticidade das suas palavras, a riqueza de suas metáforas, a complexidade dos seus trocadilhos, a facilidade com que brinca com as letras. Vc é genial!
Parabéns!
Um abraço,

Ana Luiza

(Já coloquei o seu blog em minha lista de favoritos)

Maria Flor! disse...

Olá Aluísio,
Vim bisbilhotar seu blog.
Garoto! Que lindo seus textos.
Adorei.
Parabéns!

Beijos da Flor!