sábado, 17 de maio de 2008

O Anjo Exterminador

Hoje eu não buscarei um sentido oculto (ou mesmo explícito) nas letras das músicas amadas, nem nos trechos dos livros recém-descobertos,
nem nas poesias metafóricas,
nem nos subsídios do passado,
nem nas esperanças do futuro ou na salvação implícita em todo e cada apocalipse,
ou na redenção do ser confesso,
ou na punição do ser culpado,
ou na abstração do ser omisso,
nem na perversão do ser bondoso,
nem na inocência do ser perverso,
na suposta normalidade do senso comum,
a verdade depositada (à prazo) nas entrelinhas
- como becos sujos -
nos detalhes metálicos das calçadas de concreto,
nas pizzas de atum deliciosamente requentadas,
nos cometários sórdidos mesclados com risadas libertas,
nos toques superficiais cheios de desejo,
nos retoques da maquiagem borrada ...
hoje, não vou buscar-te além destas palavras.
#
Anete Antunes

Um comentário:

aluisio martins disse...

Nós aqui no Ceará é que deviamos ir te buscar de voltar. Pedir ao Presidente tua extradição. Tua adição a nossa gente para dar mais substantivos ao caldo.
Mas sei-te em palavras mais que presente.

Beijos